22
Mar 15

A emancipação das mulheres confirma tudo o que penso da pós-modernidade. Quem compreende o que significa verdadeiramente esta emancipação? Significa que aquelas que não tinham lugar no regime social antigo se revoltaram, e no processo arrastaram todas as mulheres para longe dos seus instintos. O que quero dizer é que foram as mulheres toscas, inférteis ou infelizes que originaram esta reclamação pela igualdade de géneros, ao revoltarem-se contra o sistema patriarcal que governava a civilização ocidental. Essas almas imperfeitas, que eram desprezadas pela sociedade, iniciaram aquilo que entendemos por «emancipação feminina»; esta era a única forma de saírem da mó de baixo. Mais tarde, todas as mulheres seguiram também por esse caminho, porque os próprios homens convertidos em feministas (falta de testosterona?) e as primeiras mulheres emancipadas só lhes deixaram esta rota para percorrer. Todas as mulheres que estão em contato com os seus instintos compreendem o que digo; elas sabem que a sua natureza, o seu mais alto desiderato, é ser propriedade do homem – a mulher bela e feliz adora seduzir, quer ser conquistada, quer que um homem viril a incorpore como propriedade muito estimada.


 


A emancipação feminina trata-se apenas de uma guerra silenciosa de mulheres contra mulheres; os homens funcionam apenas como bode expiatório. No entanto, os homens não entendem isto, e agora tomam a igualdade de géneros como imperativo; pior ainda, chegam mesmo a condenar o uso da mulher como objeto, como por exemplo na publicidade. Mal eles sabem que uma mulher que seja ao mesmo tempo bela, fértil e feliz entende-se como objeto, que a sua aparência física é toda a sua paixão e todo o sentido da sua existência. A mulher bela, desde que esteja em contato com os seus instintos, isto é, desde que se sinta bem com a sua natureza, procura ser admirada como uma obra de arte, gosta de enfeitar-se para atrair os olhares dos homens, não procura a igualdade de géneros mas sim ser intensamente desejada e amada por um homem; a mulher bela adora homens determinados, orgulhosos, apaixonados e até mesmo violentos na demonstração dos seus afetos.


 


O crescimento dos belos sentimentos é uma consequência do levantamento geral feminino. A sensibilidade para com o sofrimento alheio deixou a natureza das mulheres e tomou conta também da natureza dos homens. O homem hoje já não é um guerreiro – uma qualidade que as mulheres sempre apreciaram –, mas antes uma catatónica e delicada criatura. A emancipação das mulheres destruiu primeiro a estabilidade da família, e agora ameaça destruir os próprios homens – ou pelo menos a sua natureza violenta, agressiva e férrea.

publicado por Dicas, Informações e Oportunidades às 15:47

comentários recentes
Segundos dados do hublle, o tamanho do universo é ...
Essa foto é de Madame Curie, pois não?
Texto horrível, tanto com relação à forma quanto a...
Gostei! Sem o concurso do tempo, nenhum fenômeno n...
Boa Noite!Caríssimo Bosco, agradeço seu comentário...
pesquisar
 
Posts mais comentados